Petição Pública: investigação federal para a urna eletrônica brasileira

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

http://www.avaaz.org/po/petition/Investigacao_da_Policia_Federal_para_a_denuncia_de_fraude_eleitoral/?fspQYbb&pv=0


Há anos ocorrem fraudes eleitorais na urna eletrônica brasileira e a Justiça Eleitoral nega-se a apurar estas denuncias considerando que o sistema do voto eletrônico é absolutamente à prova de fraudes, a ponto de um ministro do Tribunal Superior Eleitoral do Brasil dizer que duvidar da urna eletrônica no Brasil é litigância de má fé. A continuar do jeito que está o Brasil continuará a ser vítima de um golpe de Estado através das urnas eletrônicas. Eis que agora surge mais uma denúncia que prova de maneira factual a fragilidade da urna eletrônica brasileira, revelando que a Justiça Eleitoral no Brasil não merece o nome de Justiça, por não poder dar ao cidadão a necessária segurança para a auditoria e recontagem dos votos em caso de dúvidas. Investigação da polícia federal já para mais esta denúncia:

http://www.viomundo.com.br/denuncias/voto-eletronico-hacker-de-19-anos-revela-no-rio-como-fraudou-eleicao.html

3 comentários:

Renova Saquarema disse...

Realmente em Saquarema-RJ aconteceu um fato muito estranho que deixou toda a população perplexa e estarrecida. Antes das eleições era só andar pelas ruas e perguntar em quem o eleitor iria votar que a resposta era unânime: Pedro Ricardo, candidato da oposição. Pois bem, o rapaz perdeu em todas, eu disse todas as 173 urnas da cidade. Perdeu e perdeu de muito. O mais estranho é que hoje, dois meses após as eleições, você vai às ruas e os eleitores continuam unânimes em dizer que votaram em Pedro Ricardo. Seria muito mais cômodo para o eleitor dizer que votou na candidata vitoriosa. Mas não, o eleitor bate o pé afirmando que votou no outro. Curiosamente, é difícil encontrar alguém que confirme que votou na candidata vencedora, que coincidentemente é a esposa do deputado estadual Paulo Melo, presidente da ALERJ. Existem vários relatos da internet e inclusive vídeos no YOUTUBE atestando a vulnerabilidade das urnas eleitorais. Está lá pra quem quiser assistir. Esse triunvirato: Sérgio Cabral, Luiz Zveiter e Paulo Melo atenta contra a democracia. Todos os poderes encontram-se de um lado só da balança, prejudicando a alternância do poder, principal filosofia democrática. O fato é que não adianta espernear, pois o TSE, por mais que existam evidências que comprovem, jamais irá admitir fraudes em suas 'caixas pretas'. O ideal seria que a urna eletrônica emitisse, também, um cupom onde mostrasse em quem o eleitor votou. E que esse cupom fosse colocado numa urna tradicional ao lado dos mesários, para fins de comprovação posterior. Uma coisa é certa: nenhum outro país no mundo, depois de examinar, quis comprar nosso ‘avançadíssimo, rápido e moderno' método de escrutínio, nem o Paraguai.

Fernando Augusto disse...

Obviamente não adianta espernear. Importa agir contra este grupo e uma das formas de ação é pressionar por uma investigação federal que comprove a fragilidade das urnas.

salvio toneto de moura disse...

Claro que eu não tenho como provar também que é possível fraudar a urna ,mas eu com minha teimosia e intuição ,resolvi não mais votar,por pelo menos uns vinte anos,se a própria mídia nos mostrou que os números sorteados num bingo podem ser escolhidos antecipadamente ,o que claro,isso deixa dúvida tb sobre sorteios de loterias,por que justo urnas objeto de cobiça de inúmeros corruptos e trambiqueiros seria honesta.